Almoço de Confraternização da ABINEE e SINAEES

Almoço de Confraternização da ABINEE e SINAEES

ABINEE – MG e SINAEES apresentam balanço do setor de Eletro e Eletrônico
Evento realizado na sede da FIEMG contou com a participação de representantes de sindicatos, empresários e autoridades

 

SJJ_0352aaa

 

“Estamos diante de uma transformação radical em nosso país. E acredito no crescimento do Brasil em 2020, acima de 3% e, Minas Gerais, acima dos 5%”, afirmou Flávio Roscoe, presidente da FIEMG, durante a abertura do Almoço de Confraternização da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (ABINEE – MG) e do Sindicato da Indústria de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Estado de Minas Gerais (SINAEES). O evento foi realizado no dia 9/12, na sede da FIEMG, e contou com a presença de representantes de sindicatos, empresários e autoridades.

 

Segundo o líder empresarial, o volume de investimento no estado fez com que as empresas retomassem negócios que, até então, estavam paralisados. “Isso trouxe uma reação positiva nas vendas no último trimestre”, afirmou lembrando que outro fator importante foi a queda da taxa de juros, que atingiu um nível histórico. “Estruturalmente tem base para permanecer baixa, tornando o ambiente de negócios mais favorável”, pontuou Roscoe. “O setor elétrico está atrelado ao investimento e ao consumo, e ambos vão crescer. Mas, para isso, nós industriais precisamos investir em competitividade e produtividade, modernizando nossos parques fabris”, ressaltou o empresário.

 

“Em meus 30 anos como empresário não me lembro de ter vivido um momento tão importante quanto este para nosso país”, afirmou Alexandre Magno D’assunção Freitas, diretor regional da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (ABINEE-MG) e presidente do Sindicato da Indústria de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Estado de Minas Gerais (SINAEES). Entendo que estamos vivendo um período de grandes transformações no Brasil e elas estão criando condições favoráveis para a retomada do crescimento de nossa economia e do setor industrial a partir de 2020.

 

Humberto Barbato, presidente executivo da ABINEE-MG, fez a apresentação “Comportamento da Indústria Elétrica e Eletrônica”.  Segundo Barbato, o setor faturou neste ano R$154.034 milhões, que equivalem a 5% de crescimento nominal  em relação ao ano de 2018. A utilização da capacidade instalada da indústria elétrica e eletrônica foi de 75% e a o setor fecha 2019 com 235 mil empregados. O crescimento, em comparação ao ano anterior, foi de 2.800 novos contratados. “Foi um ano bastante desafiador mas, entretanto, de resultados positivos”, disse o presidente executivo. “Não podemos deixar de ver a indústria como a nossa meta principal, pois é ela quem gera emprego de qualidade”, afirmou lembrando que outras crises no país já foram vencidas por meio da produção industrial.

 

Barbato destacou como destaques de 2019 o acordo com o Ministério do Meio Ambiente.  O pacto está relacionado à Logística Reversa para Produtos Eletrônicos para o Consumo. “Isso abre uma nova perspectiva para que possamos trabalhar, intensa e efetivamente, para que possamos dar uma destinação adequada para produtos eletrônicos. É algo que trabalhamos desde 2010, quando foi implantada a Lei de Resíduos Sólidos”, afirmou. Outro grande desafio destacado por ele foi a adequação à Lei de Informática. Criada em 1991 e em vigor até 2029, confere alto grau de investimento ao setor de PD&I. “Ela é fundamental para a competitividade, produtividade e inserção internacional dos demais setores industriais brasileiros”, ressaltou Barbato.

 

SJJ_0389aaa